terça-feira, 17 de janeiro de 2012

[Coluna] A Palavra da Lagarta #6 - E-books


Já faz algum tempo que, enquanto vasculho os diversos sites de compras de livros que uso, me pego olhando demoradamente para a opção de compra de e-book, pensando profundamente sobre qual seria o significado daquilo. Quero dizer, não sei se é apenas coisa da minha cabeça, mas a inovação nunca fez muito sentido para mim... Pelo menos nunca tinha feito... Até eu resolver falar sobre o assunto.

Falar sobre e-books é um pouco complicado, pois existem diversas opiniões diferentes sobre o assunto e cada uma delas, à sua maneira, faz sentido. Para aqueles que não ligam, mas se entretêm com a leitura, o e-book é útil. Para aqueles que não têm dinheiro, ou preferem não gastá-los com toneladas de livro, conveniente. E para aqueles que são fissurados pelo livro, completamente desnecessário. Eu me encaixo perfeitamente na última opção. Quero dizer, existe coisa mais mágica do que sentir aquele cheirinho de livro novo? Do que folhear as páginas e senti-las acariciando seus dedos, pedindo para serem lidas? Eu me sinto realizada todas as vezes que olho a minha estante e vejo todos os meus livros arrumadinhos. Diversas cores, tipos e mundos... Tudo ali, cada qual com sua particularidade. Acho que e-book seria mais como comprar um McDonalds ao invés de ir ao Friday’s. Os dois matam a sua fome, mas ser fácil, rápido e barato de se obter não significa que a refeição será saborosa. 

 Um dos maiores medos dos apaixonados por livros é que o tal do e-book acabe por tomar conta do mercado e coloque em extinção o livro físico. E, para ser sincera, com a velocidade em que as coisas estão se digitalizando, eu não duvidaria que isso fosse possível. Entretanto, acho improvável que os livros acabem de vez. Assim como os CD’s não acabaram, nem os DvD’s. Visivelmente, o número de locadoras decaiu, mas nem por isso deixaram de existir. Ter um livro em casa acaba sendo um prazer, e, como o habito da leitura naturalmente já não é de muitos, acredito que não haverá grandes mudanças, já que esses poucos preferem o livro físico. Em minha opinião, o único real empecilho em se comprar um livro, é o preço exorbitante. Como já disse aqui em outra postagem, para mim, por exemplo, fica muito mais barato importar um livro de capa dura em inglês do que comprar um livro numa livraria. É triste, mas é verdade.  

Resumindo o assunto, a existência do e-book é algo que sempre irá incomodar aqueles que apreciam ter o livro em mãos, mas que nem por isso deve ser temido por ser potencialmente prejudicial ao mercado literário. Usando a mim mesma como exemplo, eu gostaria de ter os CD’s das minhas bandas favoritas em mãos, mas não tenho dinheiro para bancar esse luxo. Portanto, prefiro baixar as minhas músicas pela internet. Por outro lado, não penso duas vezes antes de comprar dezenas e mais dezenas de livros. Nunca sequer considerei a possibilidade de comprar um e-book. Quem realmente faz questão, irá comprar o livro; quem prefere não gastar dinheiro com o luxo, procurará pelo e-book. Um não necessariamente exclui o outro. E, logo, há não por que tanto alarde. Pelo menos por enquanto.

3 comentários:

  1. Oiii! E-books também nunca me chamaram a atenção, até mesmo porque tenho visto nos últimos tempos que a diferença de preço acaba não sendo MUITO grande e prefiro pagar um pouco mais pra ter um livro físico do que ter que ter um aparelho pra lê-lo na rua, ou ficar presa a um pc x_x' Já li vários livros pelo computador, mas tudo que baixei porque não tinham sido lançados aqui ainda, do contrário, sempre prefiro os físicos mesmo. Como você disse não tem nada melhor que a sensação das páginas e o cheirinho delas, é maravilhoso *-* Tbm fico assim com minha estante, toda apaixonada olhando pros livros (L)'
    Ah! E sobre o preço dos livros, não sei se você está sabendo, mas li num blog que o governo está com um plano... Treco ai desses qualquer chamado "Livro Popular" que tem como objetivo baixar MUITO o preço dos livros! Espero que dessa vez o governo dê essa bola dentro mesmo... ahahaha

    Beijos, Nanda
    www.julguepelacapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Vc tirou as palavras da minha boca!!!
    Leio sim em e-book, mas apenas porque não tenho dinheiro para comprar tudo o que quero. Tenho uma estante, e como vc, me sinto realizada em ve-la... Tá que não são muitos livros como eu gostaria, mas são meus e cuido deles com todo amor e carinho. Mas sempre quando posso, compro um livro... Amo sentir o cheirinho de livro novo ou até de segunda mão... Amo sentir as páginas... Por mim, nem leria em e-book... Mas o preço exorbitante dos livros tbm não ajuda ¬¬’
    Ótimo post!

    BJ!

    -Amigas Entre Livros-

    ResponderExcluir
  3. Oi Flávia!
    Eu tinha a mesma opinião: nunca pensei em comprar um e-reader, porque eu realmente acho que ler em ebook "estraga" a leitura, não sei por que... parece que ela deixa de ser real! HAHAH Loucura minha provavelmente, mas ultimamente comecei a pensar em comprar um e-reader porque eu às vezes preciso ler em ebook. Mas só vou ler o que eu tiver que ler em ebook, do contrário prefiro MIL vezes pagar pelo livro e tê-lo na minha estante!
    Adorei o post!
    Beijos!

    ResponderExcluir