quinta-feira, 3 de maio de 2012

[Coluna] Em Outra Língua - Almost



{"Em Outra Língua" é um meme criado por este blog para fazer resenhas ou comentar sobre lançamentos de livros estrangeiros a princípio apenas às quintas-feiras, mas atualmente em qualquer dia da semana. Todo blog pode participar - saiba mais aqui!}

Este meme está no Into Wonderland como parte integrante do Desafio Literário Meu Primeiro Livro em Outra Língua. Saiba mais aqui.


Título: Almost (Tradução livre: Quase)
Autora: Anne Eliot
Editora: Butterfly Books (EUA; não foi publicado no Brasil)
Gênero: Drama, Ficção
Páginas: 367 (Kindle)
"With a lightining quick glance at mefirst, he reads one bumper sticker: 'Member: BBB, Boys in Books are Better?' He shakes his head again. 'I didn;t know you made these bumper stickers. This one's been on your car since last month.'

I gasp before I can stop myself. 'How do you know that?'

'I like cars and I love Jeeps.'

His eyes flit to my face again and his cheeks go all red. This time he's trying to hold my gaze so I lock onto his for a stare down and don't respond. Silence always freak people out."

Jess Jordan foi quase estuprada quando tinha 14 anos.

Três anos depois, prestes a entrar em seu último ano do ensino médio, a única coisa que Jess deseja é ir embora dali, para a faculdade. Para isso, ela precisará convencer seus pais, sua irmã e seu psiquiatra de que é normal - e ela está disposta a tudo.

No saguão da empresa onde Jess tenta um estágio para o verão (para abrilhantar seu currículo), 'conhece' Gray Porter - seu concorrente pela vaga e o garoto mais popular e galinha da escola. Depois de muitas provocações mútuas, Jess propõe algo totalmente inusitado: pagar Gray para que ele seja seu namorado durante aquele verão. Ambos seriam admitidos para o estágio, mas apenas ele receberia o cheque no fim da semana. Seria uma prova irrefutável para os pais de Jess de sua recuperação, e seu ingresso VIP para o mundo dos 'normais'; nada poderia dar errado.

Mas Jess desconhece o motivos íntimo e sombrios de Gray para aceitar sua proposta - motivos que podem mudar o rumo de suas vidas para sempre.

Por mais que essa história pareça um 'angst' bizarro, uma depressão geral e blabla, Almost, de Anne Eliot, é, na verdade, um belo conto de amor adolescente. Lógico que os fatores estupro e trauma são constantes durante a trama; mas, de longe, não são os mais importantes. Almost conta, de maneira muito leve e sensível, como dois belos jovens descobrem a paixão e o amor no meio dos efeitos da crueldade humana. Eliot não poderia ter sido mais feliz em sua obra, abordando um assunto tão sujo e revestindo-o de inocência e diversão.

Diversão, sim, pois esse livro é muito engraçado! Mais de um vez me vi perdida em gargalhadas e risinhos soluçados. Jess é uma personagem genial: sarcástica, feroz e com um incrível senso de humor. Gray não fica atrás, com suas observações perspicazes. A alternância entre POVs é muito bem executada, dando-nos uma visão ampla dos sentimentos de ambos, mas sem revelar nada crucial até o fim da trama. As descrições dos sonhos, dos temores e traumas, das crises de Jess me deixaram sem ar de nervosismo e pena; só consigo imaginar o quão angustiante deva ser esse tipo de situação.

Nível de inglês: médio

Por Carol Fabiano Viciada em livros, lê principalmente em inglês e é colaboradora do Into Wonderland. Trará sempre resenhas de títulos em inglês, acompanhe. (:

Nenhum comentário:

Postar um comentário